Dextrometorfano + guaifenesina

Mecanismo de açãodextrometorfano + guaifenesina

associação de antitussígeno e expectorante.

indicações terapêuticasdextrometorfano + guaifenesina

alívio da tosse e para facilitar a expulsão do excesso de muco e catarro em catarro e gripes para adultos e crianças > = 6 anos.

Posologiadextrometorfano + guaifenesina

Oral. Dextrometorfano hidrobrometo / guaifenesina. Adultos e adolescentes > 12 anos: 10 mg/100 mg-20 mg/200 mg/4-6 h máx. 120 mg/1. 200 mg / dia. Crianças 6-12 anos: 5 mg/50 mg-10 mg/100 mg/4-6 h, máx. 60 mg/600 mg/dia. I. H.: reduzir a dose½.

modo de administraçãodextrometorfano + guaifenesina

via oral. Beba um copo de água após cada dose e bastante líquido durante o dia. Não tome com sumo de toranja ou laranja amargo ou com bebidas alcoólicas.

contra-Indicaçõesdextrometorfano + guaifenesina

hipersensibilidade aos componentes; tosse asmática; tosse acompanhada de expectoração excessiva; insuf. respiratória; tratamento concomitante ou nas 2 sem precedentes com IMAO, SSRIs, bupropiona , linezolid, procarbazina e selegilina; crianças < 2 anos.

Advertências e advertênciasdextrometorfano + guaifenesina

não administrar a crianças< 6 anos, doentes sedados, enfraquecidos ou acamados, nem em caso de tosse persistente ou crónica, como a devida ao tabaco; ajustar doses em I. H.; evitar em doentes com dermatite atópica; notificados casos de consumo excessivo e dependência de dextrometorfano; precaução em doentes com: adolescentes, adultos jovens, doentes com história de abuso de drogas ou substâncias psicoactivas, metabolizadores fracos do CYP2D6 e em terapêutica concomitante com inibidores do CYP2D6 (monitorização e ajuste da dose); risco de síndrome da serotonina em terapêutica concomitante com ISRS, IMAO e inibidores do CYP2D6; risco de reacções adversas graves em crianças em caso de sobredosagem, incluindo perturbações neurológicas.

insuficiência hepáticaDextrometorfano + guaifenesina

precaução, reduzir doses½.

Interaçõesdextrometorfano + guaifenesina

concentração de dextrometorfano aumentada por: celecoxib, parecoxib, valdecoxib; inibidores do CYP2D6 (fluoxetina, paroxetina, quinidina, terbinafina, amiodarona, flecainida, propafenona, sertralina, bupropiona, metadona, cinacalcet, haloperidol, perfenazina e tioridazina), monitorizar e ajustar a dose.
risco de síndrome serotoninérgica com: inibidores do CYP2D6 e da IMAO (moclobemida, tranilcipromina), SSRIs (fluoxetina, paroxetina), serotoninérgicos (bupropiona), outros medicamentos IMAO (procarbazina, selegilina, linezolid). Evitar associação e não administrar até ao fim de 14 dias após a interrupção do tratamento.
potenciação de efeitos depressores com: depressores do SNC (incluindo psicotrópicos, anti-histamínicos, antiparkisonianos).
Risco de obstrução pulmonar com: expectorantes e mucolíticos.
Não administrar com: álcool, sumo de toranja ou de laranja amarga.
Lab: interferências com a cor nas determinações na urina do ác. vanilmandélico e do ác. 5-hidroxiindolacético, uma vez que pode falsamente aumentar a cor ao usar o reagente nitrosonaftol (interromper o tratamento 48 h antes).

Gravidezdextrometorfano + guaifenesina

não existem dados ou estes são limitados relativamente à utilização de dextrometorfano e de guaifenesina em mulheres grávidas. Os estudos em animais são insuficientes em termos de toxicidade reprodutiva. Como medida de precaução, é preferível evitar o uso deste medicamento durante a gravidez.

LactanciaDextrometorfano + guaifenesina

não estão disponíveis informações suficientes sobre a excreção de dextrometorfano e guaifenesina / metabolitos no leite materno.

efeitos sobre a capacidade de conduzirdextrometorfano + guaifenesina

durante o tratamento com medicamentos contendo dextrometorfano pode ocorrer raramente uma diminuição da capacidade de reacção ou sonolência e tonturas ligeiras, a ter em conta no caso de conduzir e utilizar máquinas.

reacções adversasDextrometorfano + guaifenesina

sonolência, tonturas, vertigens, cefaleias, confusão mental; obstipação náuseas, vómitos, desconforto gastrointestinal; urticária, erupção cutânea.

Sobredosificaçãodextrometorfano + guaifenesina

administrar naloxona IV se ocorrer depressão respiratória e benzodiazepinas IV ou rectal com convulsões.

Vidal Vademecumfonte: o conteúdo desta monografia de substância activa segundo a classificação ATC, foi redigido tendo em conta a informação clínica de todos os medicamentos autorizados e comercializados em Espanha classificados nesse código ATC. Para obter informações pormenorizadas sobre as informações autorizadas pela AEMPS para cada medicamento, deve consultar o resumo das características do medicamento aprovado pela AEMPS.

Monografias substância activa: 26/03/2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.